Banzai Coworking

Como a arquitetura pode influenciar nas vendas do varejo

Tudo o que uma pessoa consome está relacionado com suas necessidades e aspirações, ou seja, o comportamento do consumidor revela o interesse por todos os produtos que ele precisa ou deseja possuir.

Por isso a missão do empreendedor é fazer com o que o cliente seja atraído para o cenário de compra. Pensando nisso preparei esse post pra você entender como esse processo funciona.

Seja uma loja, um salão de beleza ou qualquer espaço comercial, a arquitetura é indispensável. Ela pode ser um elemento de atração e decisão de compra.

Com a facilidade das compras pela internet, as empresas do varejo que possuem espaço físico precisam utilizar artifícios diferenciados. Então nada melhor do que o apelo à experiência sensorial para influenciar o comportamento de compra.
Isso quer dizer: ativar positivamente os sentidos do consumidor através do tato, olfato, audição, visão e, se possível, também o paladar.

A experiência do cliente deve levá-lo a uma memória prazerosa intimamente ligada ao local da compra, a ação de venda e ao produto ofertado.

Pensando em ativar todos os sentidos, a arquitetura tem papel fundamental na criação de um espaço comercial eficiente. Cabe ao projetista entender o funil de venda e, mais importante, a psicologia do consumidor, objetivos e conceitos do empreendimento.

O objetivo é fazer com que o cliente tenha autonomia, sinta-se se bem, confortável e livre ao entrar em um espaço de vendas.
Confira as dicas que separei para empreendedores que querem melhorar suas estratégias de venda para influenciar o comportamento do consumidor!

O primeiro ponto de impacto é a fachada comercial!

A fachada do estabelecimento cumpre uma função muito importante, pois é ela quem vai atrair e chamar a atenção do consumidor de fora para dentro. A partir dela surge a curiosidade e desperta o interesse do cliente para o processo de venda.

Por estes motivos as fachadas devem conter quatro componentes importantes:

  1. Design
  2. Sinalização e comunicação visual
  3. Arranjo das vitrines
  4. Valorização dos acessos

Fachada top! E agora?

Hora de caprichar no interior.

Depois que o cliente entra no estabelecimento, alguns elementos de organização espacial devem estar bem estabelecidos.

Entenda o comportamento do consumidor nesse momento:

  • Circuito
  • Setorização
  • Espaços de permanência
  • Mobiliário
  • Iluminação

Quer saber mais?

Descubra tu-do sobre como a arquitetura pode ser uma boa aliada para influenciar as vendas do varejo!

E me acompanhe nas redes sociais pra conhecer todos os meus projetos e solicitar uma avaliação na sua empresa, sem compromisso 😉

** Este blog é colaborativo. Todas as opiniões aqui expressas são pessoais e não representam, necessariamente, a opinião dos responsáveis pelo blog. O Banzai Coworking não se responsabiliza pela precisão ou confiabilidade de quaisquer informações compartilhadas pelos autores das publicações, mas fica a disposição para corrigir ou retirar conteúdos que forem considerados impróprios. Para comunicar algo, basta entrar em contato através do email compartilhe@banzaicoworking.com.br.

Deixe o seu comentário

mm

Camila Muller

Arquiteta e urbanista pela Universidade Estadual de Londrina cursando pós-graduação Master em Arquitetura e Lighting no Ipog. Encontrou na carreira sua verdadeira vocação: promover o bem-estar das pessoas. Empreende e compartilha seus sonhos com a melhor colega de profissão que você respeita: mamãe Melania ❤︎ Amante da boa mesa, adora testar receitinhas sempre que pode!

Acompanhe o Banzai

Você já deve ter percebido que nós gostamos de compartilhar né?
Então segue a gente nas nossas redes sociais e participe da nossa comunidade!